Preço nos postos: Combustíveis seguem em queda e etanol é valorizado

Na semana de 17 a 23 de junho, a evolução dos preços da gasolina e do etanol seguiu com a tendência observada desde o início de abril, com ligeiras quedas para ambos os combustíveis.

De acordo com os dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), a queda foi maior sobre o etanol, o que fez com que o biocombustível terminasse a semana ainda mais valorizado e se mantendo na faixa considerada favorável na relação entre os combustíveis.‌

Na média nacional, o preço do etanol correspondeu a 64,3% do valor de comercialização da gasolina – inferior à paridade energética comercialmente estabelecida em 70%.

O indicador teve uma redução de 0,31%, menor que a da semana anterior. Assim, a competitividade do etanol segue a tendência favorável vista desde o início da safra 2018/19.

Preço nas bombas

De acordo com a ANP, entre 17 e 23 de junho, o preço do etanol nos postos aumentou em oito estados e no Distrito Federal, recuou em 17 e se manteve no Amapá.‌​​​‌‌​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌‌​​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌‌​‌​‍‌​​‌​​‌‌‍‌​​‌​​‌‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​‌‌‌‌‌‌‍‌​​‌​​​‌‍‌​​‌​​​​‍‌​​​‌​​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌‌‌​​‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌​​​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌‌​‌​​​‌‍‌​​‌‌‌​​‍‌​​‌​​​​‍‌​​‌​​‌​

Assim, seu preço médio a nível nacional passou de R$ 2,948 para R$ 2,92 por litro. A queda de 0,94% devolve o combustível à tendência de reduções vista desde abril.‌​​​‌‌​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌‌​​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌‌​‌​‍‌​​‌​​‌‌‍‌​​‌​​‌‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​‌‌‌‌‌‌‍‌​​‌​​​‌‍‌​​‌​​​​‍‌​​​‌​​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌‌‌​​‍‌​​‌‌‌‌​‍‌​​‌​​​‌‍‌​​‌‌‌‌​‍‌‌​‌​​​‌‍‌​​‌‌‌​​‍‌​​‌​​​​‍‌​​‌​​‌​

Já o valor médio da gasolina teve uma queda de 0,74%, passando de R$ 4,572 para R$ 4,538 por litro.

Usinas

Nas usinas, o preço do biocombustível voltou a cair em Mato Grosso, Goiás e São Paulo.

O Indicador Cepea/Esalq do etanol hidratado no estado paulista mostra que sua cotação diminuiu 5,28%, acumulando uma alta de 9,8% nas últimas 40 análises.

Em Mato Grosso, por sua vez, a cotação do etanol hidratado caiu 1,3% em relação à última análise. No período acumulado, a valorização é de 11,1%.

Já em Goiás, a cotação do etanol nas usinas diminuiu 3,46% entre as duas últimas análises. Assim, o acumulado nas últimas 44 semanas é de 13,9%.

Rafaella Coury – novaCana.com